Notícias
| Postado em 15 de novembro de 2019 às 2:10

Administradora recomenda que Justiça decrete falência da Avianca Brasil

Por Redação Portal

a administradora afirmou que a Avianca Brasil não é viável e que não vislumbra condições para o cumprimento do plano de pagamento de suas dívidas

Administradora recomenda que Justiça decrete falência da Avianca Brasil
Reprodução

A administradora judicial Alvarez & Masal recomendou à Justiça a decretação da falência a Avianca Brasil (Oceanair Linhas Aéreas). Responsável pelo acompanhamento da recuperação judicial da empresa, a administradora afirmou que a Avianca Brasil não é viável e que não vislumbra condições para o cumprimento do plano de pagamento de suas dívidas.

“Os rumos tomados pela empresa parecem tornar inviável a manutenção da recuperação judicial em face do completo esvaziamento da atividade empresarial”, diz.

Em petição apresentada à 1ª Vara de Falências e Recuperações Judiciais, cita que a empresa não detém mais a posse de nenhuma aeronave, assim como diz ter verificado a inexistência de funcionários nas suas dependências.

A administradora afirma que o mecanismo da recuperação judicial serve para superação de uma situação de crise econômica temporária de um devedor, tendo como pilares a manutenção da fonte produtora, do emprego dos trabalhadores e dos interesses dos credores.

“Se a empresa não é viável, o remédio previsto para tal situação é a falência”, diz.

Em dezembro de 2018, sem condições de pagar dívidas estimadas à época em R$ 494 milhões, a Avianca Brasil entrou com pedido de recuperação. Posteriormente, o valor foi corrigido para cerca de R$ 2,7 bilhões. Recuperação judicial é uma medida prevista em lei pela qual uma empresa ganha um fôlego para tentar evitar a falência. Ações de execução são suspensas pela Justiça por 180 dias, prazo que a empresa tem para apresentar um plano de pagamento aos credores, que o precisam aprovar.

Há dois meses, o Tribunal de Justiça de São Paulo rejeitou um pedido de falência da companhia após questionamento do plano de recuperação peça Petrobras e pela prestador de serviços aeroportuários Swissport.

O novo pedido será analisado pela 1ª Vara de Falências e Recuperações Judiciais após manifestação da própria empresa, dos seus credores e do Ministério Público. A administradora judicial solicitou ainda que seja determinado o imediato bloqueio de todo e qualquer ativo financeiro da empresa.

Fonte
G1


Tags


Deixe sua reação


Deixe seu comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of

Notícias Relacionadas
Embreagem

Embreagem está com problema? Sinais indicam hora da troca

É difícil estimar quanto tempo a embreagem de um carro dura, pois depende do peso do veículo...

Ciclista

Projeto de Lei exige treinamento específico de motoristas de ônibus para preservar ...

No dia 19 de março, o empresário Artur Vinícius Sales, de 43 anos, morreu após ser atropelado...

Atropelamentos

Trauma de João Pessoa registra 14 casos de atropelamentos durante o final ...

O Hospital Estadual de Emergência e Trauma Senador Humberto Lucena, em João Pessoa, realizou...

Colunas
Colunas
Colunas
Colunas