Estatística
| Postado em 17 de março de 2020 às 8:07

Bahia: Acidentes de trânsito matam mais homens que mulheres

Por Redação Portal

Das 4.333 pessoas envolvidas em ocorrências do tipo, no ano passado, 3.087 foram do sexo masculino

Bahia: Acidentes de trânsito matam mais homens que mulheres
Reprodução

Um levantamento do Setor de Estudos, Pesquisa e Geoprocessamento (Sepeg) da Superintendência de Trânsito de Salvador (Transalvador) aponta que, em 2019, os acidentes de trânsito mataram mais homens do que mulheres na capital baiana. Dos 119 óbitos registrados entre janeiro e novembro do ano passado, 99 envolveram pessoas do sexo masculino, enquanto os outros 20 foram do sexo feminino.

Os principais tipos de ocorrências fatais envolvendo ambos os públicos foram atropelamento, colisão (quando veículos estão em movimento e se batem) e choque (batida em um obstáculo físico). Os meses que mais registraram mortes masculinas em 2019 foram novembro (19 óbitos), março e abril, com 13 cada. No caso das mulheres, março liderou com cinco mortes, seguido por maio e junho, que ficaram empatados – três registros em cada.

Os homens também lideram o ranking de vítimas em acidentes não fatais, com índice superior ao dobro do registrado com as mulheres. Das 4.333 pessoas envolvidas em ocorrências do tipo, no ano passado, 3.087 foram do sexo masculino e 1.246 do feminino.

A gerente de Educação para o Trânsito (Gedut), Mirian Bastos, destaca que o motivo pelo qual homens costumam se envolver em mais acidentes do que as mulheres está relacionado ao comportamento dos motoristas. “Já é cultural. Percebe-se que o espírito de competitividade, aliado à falta de respeito às regras de convivência, é muito forte entre o público masculino. Trata-se de uma característica do gênero. As mulheres são mais prudentes e costumam estar atentas às normas de segurança, principalmente quando são mães.”

Referência – Nos últimos anos, Salvador se tornou referência no país e no mundo quando o assunto é a preservação de vidas no trânsito. Para se ter uma ideia, em 2012, as ocorrências fatais envolvendo veículos nas vias da cidade ocupavam a 7ª colocação no ranking de causas de morte. Em 2019, o índice caiu para a 27ª colocação.

A capital baiana atingiu em 2017 – com três anos de antecedência – a meta da Organização das Nações Unidas (ONU) para a década 2011/2020, que estabelece redução em 50% do índice de mortes no tráfego. Países de diversas partes do planeta se comprometeram em trabalhar para atingir o objetivo. Entre 2012 a 2017, a metrópole soteropolitana reduziu em 51% o número de fatalidades no trânsito.

Fonte
Bahia Ba


Tags


Deixe sua reação


Deixe seu comentário

avatar
  Inscreva-se  
Notificar se

Notícias Relacionadas
Colunas
Colunas
Por Abimadabe Vieira

Maio Amarelo Paraíba

Colunas
Por Abimadabe Vieira

Live: Cuidando do Futuro

Colunas
Por Abimadabe Vieira

Live: Acidentes de trânsito

Mais Vídeos
Seja você a mudança que quer para o mundoSeja você a mudança que quer para o mundo
Vídeos

Seja você a mudança que quer para o mundo

Clubinho Honda – Segurança no TrânsitoClubinho Honda – Segurança no Trânsito
Vídeos

Clubinho Honda – Segurança no Trânsito

Em todo o mundo pessoas arriscam a sua vida e dos seus no trânsitoEm todo o mundo pessoas arriscam a sua vida e dos seus no trânsito
Vídeos

Em todo o mundo pessoas arriscam a sua vida e dos seus no trânsito

O uso da bicicleta facilita o trânsitoO uso da bicicleta facilita o trânsito
Vídeos

O uso da bicicleta facilita o trânsito