Dúvidas
| Postado em 06 de fevereiro de 2020 às 11:32

Carro zero com GNV perde a garantia?

Por Redação Portal

Entenda melhor como é realizada a instalação e componentes que sofrem modificações

Carro zero com GNV perde a garantia?
Se o motorista puder esperar, vale aguardar que seja feita a primeira revisão antes da instalação do gás/Divulgação

A compra de um carro zero normalmente é considerada uma conquista por seu proprietário. E, uma das maiores vantagens de retirar um carro novinho da concessionária é saber que ele vai contar com a garantia da Fábrica.

Esse mesmo motorista quer aproveitar os benefícios do GNV: economia ao abastecer, desconto no IPVA, menos danos ao motor, entre outros. Mas, ao investir na conversão, ele perderia a garantia do veículo por estar alterando suas características originais?

Não há como negar que a instalação de GNV é uma adaptação, pois, com exceção de alguns modelos específicos, os veículos não saem de fábrica configurados para rodar com o gás como combustível.

Em geral, não há a perda da garantia total do veículo, mas sim de componentes que tenham sofrido modificação. Por exemplo, são feitos pequenos furos no coletor (no caso de 5ª geração), que perde a garantia. O mesmo acontece com o porta-malas, onde o cilindro é fixado.

Na verdade, tudo vai depender de alguns fatores, sendo a qualidade da execução da instalação o principal deles. Uma conversão mal feita, que tenha provocado avarias no veículo, certamente vai pesar contra o proprietário.

Cortes inadequados de fiação, danos ao chicote e intervenções incorretas vão prejudicar o motorista caso seja necessário recorrer à assistência da concessionária.

Qualidade do serviço de conversão impacta na avaliação

Um trabalho visivelmente mal feito certamente vai impactar na impressão da concessionária ao avaliar o veículo, gerando a resistência da equipe em realizar qualquer serviço que estaria coberto pela garantia no carro.

Então, o motorista que deseja aproveitar a economia que o GNV proporciona e manter a garantia de componentes de seu veículo junto à concessionária, deve redobrar a atenção ao escolher a oficina convertedora.

O primeiro cuidado é buscar um estabelecimento homologado pelo Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro), órgão responsável por verificar a capacitação dos convertedores.

Verificar se a instaladora conta com boa reputação no mercado e equipe técnica especializada para prestar o serviço também é essencial.

Outra dica é: ao retirar o veículo novo da loja, rode com ele por algum tempo antes de levá-lo para a instalação de GNV. Isso porque pode ser observada alguma falha na própria fabricação que demande a troca de componentes ou ajustes.

Se o motorista puder esperar, vale aguardar que seja feita a primeira revisão antes da instalação do gás.

Fonte
Inove Gás


Tags


Deixe sua reação


Deixe seu comentário

avatar
  Inscreva-se  
Notificar se

Notícias Relacionadas
Colunas
Colunas
Por João Eduardo Moraes de Melo

O Coronavírus e os acidentes de trânsito

Mais Vídeos
Seja você a mudança que quer para o mundoSeja você a mudança que quer para o mundo
Vídeos

Seja você a mudança que quer para o mundo

Clubinho Honda – Segurança no TrânsitoClubinho Honda – Segurança no Trânsito
Vídeos

Clubinho Honda – Segurança no Trânsito

Em todo o mundo pessoas arriscam a sua vida e dos seus no trânsitoEm todo o mundo pessoas arriscam a sua vida e dos seus no trânsito
Vídeos

Em todo o mundo pessoas arriscam a sua vida e dos seus no trânsito

O uso da bicicleta facilita o trânsitoO uso da bicicleta facilita o trânsito
Vídeos

O uso da bicicleta facilita o trânsito