Porto Alegre
| Postado em 06 de janeiro de 2020 às 10:22

Moto é recolhida com dívida de R$ 94 mil em 180 multas

Por Redação Portal

O excesso de velocidade nas vias representava a maioria das infrações do veículo

Moto é recolhida com dívida de R$ 94 mil em 180 multas
Balada Segura abordou moto com 180 multas na avenida Juca Batista/ Divulgação/EPTC

A EPTC flagrou, na madrugada deste domingo (5), uma motocicleta com 180 multas não pagas pelo proprietário. O caso foi registrado durante uma operação Balada Segura, realizada na avenida Juca Batista, na zona Sul de Porto Alegre. O excesso de velocidade nas vias representava a maioria das infrações do veículo, de acordo com os agentes que fizeram a abordagem.

As multas devidas pelo condutor totalizam R$ 94 mil. Parte das infrações já venceu, enquanto outras ainda estão dentro do prazo para recurso. A motocicleta acabou sendo recolhida por estar com o licenciamento vencido. O condutor passou pelo teste do bafômetro, que não detectou ingestão de álcool.

Reação das autoridades

O diretor-presidente da EPTC, Fabio Berwanger Juliano, destacou que o montante devido pelo condutor flagrado não é a preocupação das autoridades de trânsito. No depósito, a motocicleta entra para fila do leilão. No entanto, os lances não devem superar o total das infrações. “A questão financeira é totalmente secundária, porque, com certeza, [o Estado] não vai receber absolutamente nada desses valores”, avaliou.

O representante da EPTC também falou do intuito educativo das autuações. Segundo Fabio Berwanger Juliano, só com blitze seria possível abordar infratores como o motociclista da ocorrência. “A questão é conseguir, com a multa, fazer com que a pessoa aprenda, que ela tenha medo da sanção econômica e da sanção de ficar sem dirigir”, sustentou. “Para pessoas desse tipo, não tem outro jeito, a não ser blitz”, completou.

Fabio Berwanger Juliano ainda lamentou o rótulo de “indústria da multa”. O diretor-presidente da EPTC acredita que a expressão acaba protegendo o mau motorista. “Quem usa esse tipo de termo é uma pessoa que não quer uma sociedade melhor, é uma pessoa que quer desacreditar os órgãos de trânsito”, criticou.

No final de semana, Porto Alegre teve sua primeira vítima de acidentes de trânsito no ano de 2020. Uma idosa foi atropelada e morreu na avenida Nonoai na noite de sábado.

Fonte
Rádio Guaibá


Tags


Deixe sua reação


Deixe seu comentário

avatar
  Inscreva-se  
Notificar se

Notícias Relacionadas
Colunas
Colunas
Colunas
Por João Eduardo Moraes de Melo

LGPD e a importância para os Detran’s

Mais Vídeos
Seja você a mudança que quer para o mundoSeja você a mudança que quer para o mundo
Vídeos

Seja você a mudança que quer para o mundo

Clubinho Honda – Segurança no TrânsitoClubinho Honda – Segurança no Trânsito
Vídeos

Clubinho Honda – Segurança no Trânsito

Em todo o mundo pessoas arriscam a sua vida e dos seus no trânsitoEm todo o mundo pessoas arriscam a sua vida e dos seus no trânsito
Vídeos

Em todo o mundo pessoas arriscam a sua vida e dos seus no trânsito

O uso da bicicleta facilita o trânsitoO uso da bicicleta facilita o trânsito
Vídeos

O uso da bicicleta facilita o trânsito