Notícias
| Postado em 11 de março de 2020 às 10:15

Petróleo cai mais de 2% após Arábia Saudita anunciar plano

Por Redação Portal

Nesta quarta, a Arábia Saudita disse que planeja aumentar a sua capacidade de produção pela primeira vez em mais de uma década,

Petróleo cai mais de 2% após Arábia Saudita anunciar plano
Reprodução

Os preços do petróleo são negociados em queda de mais de 2% nesta quarta-feira (11), com o mercado ainda pressionado pela guerra de preços por maior participação no mercado entre Arábia Saudita e Rússia, que derrubou a cotação da commodity para patamares que não eram registrados desde o início de 2016.

Nesta quarta-feira, a Arábia Saudita disse que planeja aumentar a sua capacidade de produção pela primeira vez em mais de uma década, elevando a tensão na disputa com a Rússia. O ministério de Energia saudita orientou a petroleira estatal Saudi Aramco a elevar sua capacidade de produção para 13 milhões de barris por dia (bpd), ante 12 milhões atuais, disse em comunicado o presidente da companhia, Amin Nasser.

Por volta das 8h10, os contratos futuros do Brent caíam 2,34%, aos US$ 36,35 o barril, em Londres. Nos Estados Unidos, o barril WTI recuava 2,42%, para US$ 33,53, segundo dados da Bloomberg.

Na véspera, os preços do petróleo fecharam em alta de mais de 8%, recuperando apenas uma parte das perdas da segunda-feira, quando o preço barril da commodity tombou quase 25% na segunda-feira, quando foi registrada a maior queda diária desde a Guerra do Golfo de 1991.

Guerra de preços

O tombo nos preços do petróleo veio depois que a Arábia Saudita iniciou uma guerra de preços contra a Rússia por participação no mercado, na esteira do fracasso das negociações da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) para tentar estabilizar a oferta e preços da commodity.

O forte tombo nos preços do petróleo trouxe um ingrediente adicional de nervosismo para os mercados globais, que já vinham operando com estresse em razão do temor de uma recessão global.

A Rússia, que é o 3º maior produtor mundial e se opôs à proposta de cortes mais profundos na produção sugeridos pelos países do grupo para estabilizar os preços do petróleo. Como resposta ao governo da Rússia, a Opep removeu todos os seus limites de extração.

Na segunda-feira, a Arábia Saudita, maior exportadora de petróleo do mundo, decidiu adotar o maior corte dos preços do barril em 20 anos, o que detonou uma tempestade nos mercados, com a Rússia dizendo que poderia suportar preços do petróleo de entre US$ 25 e US$ 30 o barril por um período de entre seis e dez anos.

Na terça-feira, a Arábia Saudita disse que iria elevar sua oferta para um nível recorde em abril, aumentando a tensão em uma disputa com a Rússia, com o reino também rejeitando na prática uma sugestão do governo russo para novas conversas sobre restrições à produção para impulsionar os preços.

Fonte
G1


Tags


Deixe sua reação


Deixe seu comentário

avatar
  Inscreva-se  
Notificar se

Notícias Relacionadas
Colunas
Colunas
Por João Eduardo Moraes de Melo

O Coronavírus e os acidentes de trânsito

Colunas
Mais Vídeos
Seja você a mudança que quer para o mundoSeja você a mudança que quer para o mundo
Vídeos

Seja você a mudança que quer para o mundo

Clubinho Honda – Segurança no TrânsitoClubinho Honda – Segurança no Trânsito
Vídeos

Clubinho Honda – Segurança no Trânsito

Em todo o mundo pessoas arriscam a sua vida e dos seus no trânsitoEm todo o mundo pessoas arriscam a sua vida e dos seus no trânsito
Vídeos

Em todo o mundo pessoas arriscam a sua vida e dos seus no trânsito

O uso da bicicleta facilita o trânsitoO uso da bicicleta facilita o trânsito
Vídeos

O uso da bicicleta facilita o trânsito