Rio Grande do Sul
| Postado em 17 de janeiro de 2020 às 12:00

Quase metade dos mortos no trânsito do RS estavam alcoolizados

Por Redação Portal

Uma parceria entre o Detran RS e o Instituto-Geral de Perícias (IGP) permitiu ao governo do estado chegar a um diagnóstico

Quase metade dos mortos no trânsito do RS estavam alcoolizados
Irmãos morrem em colisão entre três carros /Reprodução

Uma parceria entre o Departamento Estadual de Trânsito do Rio Grande do Sul (Detran RS) e o Instituto-Geral de Perícias (IGP) permitiu ao governo do estado chegar a um diagnóstico sobre a influência do álcool em acidentes de trânsito. O cruzamento das informações dos mortos no trânsito com as perícias realizadas pelo IGP em 2018 detectou que 38,3% dos mortos no trânsito do RS tinham álcool no sangue.

Para os condutores que morreram nas madrugadas de domingo, esse percentual chega a 94,7%. A amostra totalizou 1.047 vítimas, ou 62,7% do total de mortos no período. O acompanhamento passará a ser permanente.

Entre os motoristas mortos em acidentes de trânsito no ano passado, 41,3% tinha algum grau de álcool no sangue. Mas o dado mais surpreendente é a presença de álcool em 45,9% dos pedestres vítimas de acidentes de trânsito em 2018.

Também chama a atenção o percentual de ciclistas mortos com álcool no sangue (42,1%), maior que entre os motociclistas (34,4%). Mais da metade dos ciclistas e pedestres que tiveram resultado positivo para álcool morreram em rodovias.

Dia e hora com maior índice

Os resultados da pesquisa mostraram que os testes positivos para alcoolemia em mortos no trânsito são maiores durante a madrugada (64,6%) e no turno da noite (48,6%).

O álcool também está mais presente nas vítimas de acidentes que morrem aos domingos (59,7%) e aos sábados (46,7%).

Mortos no trânsito alcoolizados por gênero e faixa etária

De um total de 855 homens que morreram no trânsito em 2018 e que foram testados para alcoolemia, 359 apresentaram resultado positivo (42%). Entre as 192 mulheres mortas em acidentes que foram testadas, 42 tinham bebido (21,9%).

Analisando-se as faixas etárias, os mais jovens e os mais velhos representam os menores percentuais entre os mortos no trânsito. Das vítimas com até 24 anos, 36,6% estavam alcoolizados no momento do acidente.

Acima de 55, esse percentual foi de 26,9%. Mas entre os mortos das demais faixas etárias, foi encontrada presença de álcool em mais de 40% dos casos: 42,7% de 25 a 34 anos, 44% de 35 a 44, e 47,9% entre 45 a 54 anos.

A partir do próximo ano, a Autarquia vai visitar as regiões do RS com os mais altos índices de acidentes e mortos no trânsito, e também as maiores cidades com mais alto número de mortes por 100 mil habitantes, para propor soluções.

O Departamento apresentará dados estatísticos da região, tanto de alcoolemia, como pontos críticos, para que se possa pensar intervenções eficientes. A Escola Pública de Trânsito também, a partir dos dados estatísticos, irá propor intervenções na área de educação para o trânsito.

0 0 vote
Article Rating

Fonte
Auto Papo


Tags


Deixe sua reação


Deixe seu comentário

Notícias Relacionadas
Colunas
Colunas
Mais Vídeos
Seja você a mudança que quer para o mundoSeja você a mudança que quer para o mundo
Vídeos

Seja você a mudança que quer para o mundo

Clubinho Honda – Segurança no TrânsitoClubinho Honda – Segurança no Trânsito
Vídeos

Clubinho Honda – Segurança no Trânsito

Em todo o mundo pessoas arriscam a sua vida e dos seus no trânsitoEm todo o mundo pessoas arriscam a sua vida e dos seus no trânsito
Vídeos

Em todo o mundo pessoas arriscam a sua vida e dos seus no trânsito

O uso da bicicleta facilita o trânsitoO uso da bicicleta facilita o trânsito
Vídeos

O uso da bicicleta facilita o trânsito