Viagens
| Postado em 29 de novembro de 2019 às 2:00

Saiba como transportar seu animal de estimação em viagens

Por Redação Portal

Alguns cuidados precisam ser tomadas para evitar transtornos para você e para o animal.

Saiba como transportar seu animal de estimação em viagens
Reprodução

Ao decidir levar sua família e seu animalzinho de férias por aí, não basta colocar todo mundo no carro e cair na estrada. Alguns cuidados precisam ser tomadas para evitar transtornos para você e para o animal.

Transporte irregular de animais no carro, por exemplo, pode acarretar em multa e até apreensão do veículo, além de pontos na carteira. Existem no mercado hoje diversos equipamentos que auxiliam no transporte de animais, que além de deixá-los mais seguros, os deixam também mais confortáveis.

Para gatos e cães pequenos, o ideal é a utilização de caixas próprias para transporte, chamadas de kennel. Já para animais maiores, o ideal é a coleira que se adapta ao cinto de segurança. O cinto de segurança para o animal no banco de trás do carro é tão importante quanto para quem está na frente. Numa colisão, o corpo do bichano pode ser projetado contra o banco do motorista e causar danos maiores.

O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) define as normas gerais de transporte de animais no Brasil que valem para todos os meios de transporte terrestre do país, segundo o Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (Idec).

Para viagens aéreas nacionais, de acordo com a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), as companhias aéreas definem suas próprias regras para embarque de animais, o que acaba sendo diferente de uma companhia para outra. Já para viagens internacionais, a Associação Internacional de Transporte Aéreo (Aita) é o responsável pela aplicação das normas.

Viagens nacionais

Ao levar o seu bichinho para viajar, é necessário o atestado de saúde para comprovar a imunização contra a raiva, devidamente assinado por um veterinário inscrito no Conselho Regional de Medicina Veterinária. A vacina é válida por 12 meses e precisa ser aplicada pelo menos 30 dias antes da viagem. Se for viajar de ônibus, antes de comprar a passagem verifique com a empresa rodoviária como é feito o transporte de animais. Algumas empresas transportam animais no bagageiro e outras simplesmente não permitem o transporte.

Se no embarque a documentação necessária não for apresentada, o transporte do animal será impedido, assim como funciona com crianças, que devem estar com seus documentos em dia.

Em viagens aéreas, o animalzinho pode ser transportado tanto no compartimento de carga quanto na cabine de passageiros. Algumas companhias exigem que seja feita uma reserva, antes da viagem, na central de atendimento, enquanto outras exigem que o embarque deve ser feito com no mínimo duas horas de antecedência.

Ao entrar no aeroporto os animais devem estar utilizando a focinheira, e na aeronave devem permanecer dentro do chamado kennel, que é a caixa onde o animal é transportado.

Cães-guia não precisam de focinheira e viajam ao lado do seu dono.

Viagens aéreas internacionais

Para viagens internacionais, é obrigatório a apresentação do CZI – Certificado Zoossanitário Internacional que deve seguir as exigências sanitárias do país de destino. O certificado é expedido pela unidade de Vigilância Agropecuária Internacional do Ministério da Agricultura (Vigiagro), presente nos principais aeroportos do país. É importante consultar a legislação do país de destino com antecedência, o que pode ser feito nos consulados, já que cada nação tem suas próprias normas. O CZI tem duração de 48 horas e deve ser retirado novamente para a viagem de volta.

Cruzeiros marítimos

Já os cruzeiros marítimos, segundo a Associação Brasileira de Cruzeiros Marítimos (Abremar), dificilmente aceitam a presença de animais “por uma questão de estrutura e controle sanitário”. O único animal permitido são os chamados cães-guia, e mesmo assim se comunicado com antecedência.

De acordo com o advogado do Idec, Flávio Siqueira Júnior, a lesgilação prevê um tratamento diferenciado aos cães-guia para facilitar o acesso a pessoas com deficiência visual ou auditiva. O acesso deve ser livre e gratuito em todos os meios de transporte, bem como em locais públicos e privados.

Fique atento, é importante sempre consultar com antecedência a companhia responsável pelo transporte para sanar todas as dúvidas e não perder a viagem ou ter que deixar seu animalzinho para trás.

Fonte
Redação


Tags


Deixe sua reação


Deixe seu comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of

Notícias Relacionadas
Acidente de trânsito

Caminhoneiro bêbado mata policial e fere outros 3

Um caminhoneiro alcoolizado matou o cabo Renan Gonçalves, da Polícia Militar, e feriu outras...

Atropelamento

Câmera flagra momento em que motorista perde controle da caminhonete e atropela ...

Uma mulher foi atropelada por uma caminhonete no final da manhã deste domingo (8), quando

...
Ciclista

Motorista embriagado atropela e mata ciclista

Um motorista de 25 anos embriagado atropelou dois ciclistas na manhã deste sábado na Dutra...

Colunas
Colunas
Colunas