UBus
27/11/2019 às 2:58 | Atualizado em 27 de novembro de 2019

‘Uber dos ônibus’: entenda como funciona o transporte por app

Por Redação Portal

Os serviços prometem até 60% de economia devido ao fretamento colaborativo, que vem ganhando visibilidade, pois promete reduzir o tráfego de outros veículos nas ruas e estradas.

‘Uber dos ônibus’: entenda como funciona o transporte por app
Crédito das imagens: TechTudo

UBus e Buser são plataformas de mobilidade conhecidas popularmente como “Uber dos ônibus”. Os aplicativos para Android e iPhone (iOS) oferecem passagens para viagens urbanas, intermunicipais e interestaduais por preços geralmente mais baixos do que os oferecidos pelas empresas de viação tradicionais.

Os serviços prometem até 60% de economia devido ao fretamento colaborativo, que vem ganhando visibilidade, pois promete reduzir o tráfego de outros veículos nas ruas e estradas. A modalidade, no entanto, já gerou polêmicas em relação à sua legalidade.

Os serviços de mobilidade fazem a ponte entre os viajantes e as empresas de transporte. São eles que fazem o fretamento dos ônibus para realizar as viagens e vendem as passagens em suas plataformas. Isso costuma garantir uma viagem mais barata, pois há um rateio entre os usuários para custear o aluguel do ônibus. Quanto mais pessoas viajarem para o mesmo destino na data, menor é o valor da passagem.

O usuário consegue visualizar quais são as viagens que devem ser confirmadas a partir do volume de buscas para o itinerário e as datas mais procuradas. A confirmação depende de um número mínimo de passageiros ser alcançada, além da disponibilidade das empresas de ônibus.

No Buser, o pagamento pode ser efetuado por meio de um cartão de crédito ou boleto bancário. A segunda opção só é válida para reservas com até 72 horas de antecedência do embarque. No UBus, as passagens são pagas por cartão de crédito ou cartão de transporte BOM e são validadas por meio da leitura do QR Code no ônibus.

O site do Buser informa que as empresas de transporte são experientes em fretamento eventual rodoviário e com motoristas profissionais. O app garante que os veículos são fiscalizados e possuem documentação em dia.

Além disso, as parceiras possuem autorizações de órgãos federais, como a Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT). O UBus também garante que as empresas de transporte que prestam serviços são legalizadas.

O local de embarque e desembarque pode variar de acordo com o serviço de mobilidade usado. No Buser, o ponto é definido pelo próprio app. Já no UBus, existem três opções: rota determinada pelo operador, pelo usuário ou porta em porta sob demanda. O aplicativo também oferece sugestões de assentos, informa o horário do embarque e exibe uma previsão do desembarque.

O uso das plataformas deve ser feito exclusivamente por pessoas físicas. Para agendar uma viagem, é preciso realizar um cadastro simples, que pode ser feito por meio de uma conta no Facebook. No Buser, bebês e menores de 16 anos devem possuir reserva de um assento individual. Crianças de até um ano e seus meses também devem ter uma passagem, além de viajar na cadeirinha bebê conforto. O transporte de animais de estimação não é permitido.

A Secretaria Municipal de Mobilidade Transporte (SMT) da prefeitura de São Paulo considerou recentemente o UBus um serviço de transporte clandestino, alegando que a empresa não possui o credenciamento para realizá-lo e suspendendo sua atuação. De acordo com o secretário Edson Caram, por ser um novo modelo de transporte, ainda não foi assinada uma portaria que fixava o itinerário de um serviço de ônibus por aplicativo. Sendo assim, a empresa não está autorizada a operar essa modalidade desde 10 de outubro de 2019 e a atividade continuará suspensa até que todas as análises de impactos na cidade sejam realizadas para decidir se o serviço será ou não regulamentado na cidade. Por outro lado, a startup diz ser uma empresa de tecnologia que não possui veículos, e é apenas a intermediadora entre os passageiros e as operadoras de transporte legalizadas.

O Buser conquistou o direito de operar no estado do Rio de Janeiro na justiça contra uma ação movida pela Associação Brasileira das Empresas de Transportes Terrestre de Passageiros (Abrati). A empresa ainda tem, pelo menos, mais oito processos pelo mesmo motivo nos estados de São Paulo, Minas Gerais e Paraná.

O foco do Buser é em viagens intermunicipais e interestaduais com mais conforto e por um preço mais em conta do que os praticados pelas empresas de viação. Já a proposta do UBus é realizar viagens dentro da cidade, como de casa para o trabalho, com mais comodidade, pois oferece ar-condicionado e Wi-Fi, por exemplo.

O app oferece três modalidades: a linha que possui uma rota fixa, o fretamento em que itinerário, dia e horário são pré-determinados pelo usuário, e o módulo de porta a porta que, sob demanda, atende solicitações de trajeto flexível. Por enquanto, o serviço só está disponível em São Paulo. Ambos usam veículos fretados para realizar o serviço de mobilidade.

Fonte
TechTudo


Tags


Deixe sua reação


Deixe seu comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of

Notícias Relacionadas
Teste de impacto

Proposta exige teste de impacto para veículos novos à venda no País

O Projeto de Lei 5737/19 determina que automóveis e utilitários novos, nacionais e importados,...

Acidente de Trânsito

Companheiro de Xuxa Meneghel sofreu acidente grave de moto

Companheiro de Xuxa Meneghel, o ator Junno Andrade passou após sofrer um acidente assustador...

Tragédia

Jovem que saiu de festa morre após perder a direção do veículo ...

Um jovem morreu após percer o controle do veículo em que conduzia às margens da BR-230 nas proximidades...

Colunas
Colunas